quarta-feira, setembro 14, 2005

Existe uma pessoa que eu não suporto...

HeroOfTheDay: E já instalaste os drivers?

Foi a resposta deste senhor... muita piadinha, é verdade, mas o caso é sério. Trata-se de uma pessoa que simplesmente traz ao de cima tudo o que de podre existe no meu ser.

Não é que eu a odeie! Eu só quero é que ela nunca esteja ao pé de mim. Nem que falem dela ao pé de mim. O meu olho esquerdo começa a tremer só de pensar no nome dela.
Eu não lhe desejo nenhum mal, mas se essa pessoa morresse... dava jeito.

14 comentários:

Sofia Bento disse...

Ora, e o sr TRAlves é lá capaz de odiar alguém? Isso dá muito trabalho, sr TRAlves, muito trabalho...
E depois, o sr nem para si é bom, imagine que sim que morria, ainda eram capaz de o obrigar a ir ao enterro, já imaginou a maçada?

TRAlves disse...

Mas isso não haveria problema. Ela aí estaria calada.

HeroOfTheDay disse...

Oh Porky, desculpa lá mas eu cometi uma falácia.

Geralmente, se não há suporte, não é o driver que vai resolver o problema. Ou mudas de hardware ou de sistema operativo. Isto para dizer o quê? Absolutamente nada.

lagrymapreta disse...

Nããããoooooooo!!!!!!!!!!!Nããããooooooooo digas isso!
Estas a referir-te ao meu irmão?! Diz-me que não!
tralves, eu nunca te curti assim muito, mas nunca pensei em fazer nada contra esse sentimento. Agora, se te metes com o meu irmão e ainda por cima lhe desejas mal, obrigas-me a tomar fortes e sérias medidas!
(exemplo:pedir ao RJT para meter veneno de cobra no sumo que costumas beber no intervalo da tarde)

Sofia Bento disse...

Não, não, menina lagrymapreta, o sr. TRAlves só deu a conhecer o conselho do sr. Day relativamente à pessoa que o sr TRAlves não suporta, mas que, cavalheirescamente, omitiu quem era. Eu sei, é uma enorme desilusão perceber que o sr. TRAlves pode efectivamente comportar-se como um cavalheiro, quando ele perceber isto de certeza que se redimirá.

HeroOfTheDay disse...

Perdoem a minha irmã. Ela anda em medicina...

lagrymapreta disse...

Perdoem a arrogância do meu irmão! É de engenharia informática... Pfff

Sofia Bento disse...

O paternalismo/arrogância sempre andou mais ou menos de mãos dadas com a Engenharia Informática. Hoje, felizmente, é apenas pontual.
Isto acontecia porque o computador e a sua utlização não estavam muito difundidos. As pessoas tinham medo de trabalhar com eles e isos fazia com que estivessem sempre dependentes dos informáticos.
Lembro-me de um gag do Dilbert em que se fazia a comparação entre o que traziam vestido e o seu potencial. Um gajo de fato que tinha como legenda "Tenham cuidado comigo, porque posso vir um dia a ser vosso chefe", e tinha outros exemplos que já não me lembro, no último quadrado tinha um gajo completamente despenteado, de calções, t-shirt e chinelos ou sandálias e dizia "Adorem-me, sou o único que conhece o sistema informático desta empresa!"
Hoje em dia isto já não pega, cada vez mais os utilizadores acabam por ter competências para serem também administradores das suas próprias máquinas, pelo que os engenheiros informáticos acabam por ter outras funções que não exigem ganhar poder sobre os utilizadores. Estes estão cada vez mais independentes.
Era (penso que seja mesmo era, hoje penso que seja meramente residual) um problema de classe.
Os professores de Matemática também são um bocado afectados por este tipo de atitude. Quando uma matéria é pouco conhecida do geral das pessoas, os especialistas nessa matéria tendem a achar que são os iluminados.
Não é grave.
Mas é muito interessante de se observar :) principalmente a evolução da mudança da atitude.

RedScout disse...

Eu também acho! Esses engenheiros informáticos são do pior que há! Felizmente que há excepções!

Sofia Bento disse...

Ai há? :P

Sofia Bento disse...

Bem, a pedido de muitas famílias, tenho a dizer que "este é um post verdadeiramente Alvista!"

TRAlves disse...

Muito obrigado, Sra.Sofia, que mais uma vez trouxe um toque de bentismo a este blog.

Este era um dos meus sonhos: o de transformarem o meu último nome em adjectivo como fazem com os políticos (ex. cavaquista), escritores (ex. camoniana) e pessoas que deixam obras importantes em geral.

Vamos é lá ver se a moda pega. Se calhar devia fazer alguma coisa que fizesse com que as pessoas olhassem para a minha obra com mais atenção, tipo morrer ou assim.

RJT disse...

Morrer não é solução. Imagina que a pessoa que tu não suportas ia ao teu funeral? Ficarias com pesadelos eternos!

TRAlves disse...

Não me venhas agora com esses RJTismos... Ainda por cima quando sabes que acredito numa vida eterna fora sem dor ou sofrimento (para mim, claro, porque provevelmente vocês vão passar a eternidade com esta pessoa).