segunda-feira, dezembro 27, 2004

Piadas secas em almoços de negócio

Boas!

Esta eu a almoçar com pessoal do emprego quando tive a brilhante ideia de falar no blog (é 2ª feira :P) e o pessoal começou naquela actividade, verdadeiramente democrática que todos devem conhecer: “a partilha da piada seca”;

Vejam esta pérola:

Era uma vez uma miúda tão feia, tão feia, tão feia, tão feia, tão feia, tão feia, mas tão feia que precisava de pendurar um osso de costeleta ao pescoço para conseguir brincar com cães.


Ho Ho Ho!

tope

11 comentários:

TRAlves disse...

Essa piada não é assim muito seca. Já agora, o blog é para ser falado todos os dias! Quer dizer, andamos nós a apresentar o blog a pessoas que, além de nos poderem bater, nos irão avaliar, e tu falas no blog só porque calha e porque é segunda-feira!

Estou profundamente indignado. Estou mesmo. As pessoas estão a passar por aqui e dizem: "Epá, oh TRAlves, estás mesmo com ar indignado!" e eu digo: "Ah pois estou! Passou-se isto assim assim e não sei quê..." e eles respondem: "Ah pois, tens razão!".

Sofia Bento disse...

Não, é que o sr. TOPEALVIM tem uma excelente visão de marketing, pois haverá melhor dia para angariar seguidores para a causa da piada seca do que a segunda-feira?
Muito bem, sr. TOPEALVIM!

TRAlves disse...

Tenho uma visão muito mais pragmática acerca da evangelização da piada seca. A piada seca é para ser espalhada sempre. Um indivíduo que vem ao blog e por qualquer motivo não gosta e sai, é porque a piada seca não é para ele. O blog tem um mecanismo de auto-selecção muito bom. Quem não pertence à piada seca, vai-se embora. A todos esses, boa viagem!

Já ouvi muitas vezes "ah! o blog é mesmo seco... muito mau". No início ficava chateado. Agora compreendo que a piada seca simplesmente não está ao alcance de todos. Nunca tivemos de expulsar ninguém. As pessoas vão-se embora sozinhas.

Por isso não temos que nos preocupar com a forma como espalhamos a mensagem. O importante é que a vamos divulgando. A própria piada seca engarregar-se-á de fazer o resto.

Ivo Jeremias disse...

Tou de acordo contigo... sinto-me pertencente a este universo que é a Piada Seca... (não sei se é algo de que deva sentir orgulhoso...) ao passo que muitos dos meus semelhantes não conseguem dar uma gargalhada com as piadas secas que conto... eu rio-me que nem o Tejo em dia de cheias... Depois de ler o que escreveste no comentário precebi, que a Piada Seca não é para quem quer, é para quem consegue (entendê-la). E para tal é necessário uma abstracção cognitiva que só está ao alcance de grandes e brilhantes mentes (como é o meu, vosso, nosso, caso). Aqui fica um abraço Seco mas sentido.

Sofia Bento disse...

O jornalismo entranhou-se de tal forma nos ossos, que mais uma vez preciso de o invocar para discordar nesta reflexão. Talvez seja esta mania de defender os "fracos e oprimidos" ou uma aversão ao elitismo, o certo é que que não lhes digo "boa viagem" nem considero que a piada seca não esteja ao alcance de todos.
Na verdade, se em tal acreditasse nem me teria inscrito neste mestrado. Acredito que tudo está ao nosso alcance desde que o queiramos. "Faz-te a ti mesmo"
Depois, e do lado mais negro do jornalismo, também percebi que tudo "se pode vender" e todas as pessoas são passíveis de serem convencidas.
Isto não significa que não acolha opiniões divergentes: "Não concordo com o que diz, mas bater-me-ei sempre para que o possa dizer".
Isto apenas significa que, na minha humilde opinião, as pessoas que se vão embora, não o fazem por a piada seca não estar ao seu alcance (até porque teriam aqui um mestrado onde poderiam aprender) mas porque não têm interesse pela matéria. Fico triste, claro, mas fico à espera, quem sabe não voltam?

Telmo Cardoso disse...

Ois,

Sou leitor assíduo do blog, e confesso, que não é tanto pelas piadas secas, mas mais pela tertúlia virtual que ocorre nos comentários!

Para deixar algum contributo para estas saudáveis discussões, vejam o seguinte texto e digam de vossa justiça: http://milmaisuma.leiturascom.net/arquivo/020957.php

Inteh
Tcardoso

RedScout disse...

Como já foi dito aqui, o que se passa não é que as piadas não tenham piada. Acontece que nem todos a conseguem encontrar.
Essa da coisa suja e pesada até é bem boa. Confesso que tive de fazer um sacrificio enorme para não me engasgar (também ninguém me mandou beber água enquanto lia).

TRAlves disse...

Mais uma vit... leitor do nosso péss... maravilhoso blog. Por um lado fico contente, mas devo dizer que me deixa preocupado: é que é a geração que lê este blog que um dia irá tomar posse do país para o governar, gerar riqueza e educar os nossos filhos.

Telmo Cardoso disse...

Pois,

eu quando olho para os meus companheiros licenciados e vejo que estes bêbados (eu incluído) são o futuro do país, tb fico algo preocupado!! Mas logo ligo a TV e vejo que o PR aceitou a demissão de um (pretenso) governo já dissolvido, passam-me logo todas as preocupações!!

Questão: Quanto pior uma piada seca for, melhor é! Entao qt melhor for, pior é, mas se é má, entao é boa! Porra (perdão, irra, raios)! Acho melhor voltar para o JSP....

Sofia Bento disse...

Obrigada pelo link e seja bem-vindo, sr. tcardoso.
De facto, esta leitura poderá servir de base a uma reflexão profunda sobre a questão levantada pela filhota: "porque é que há piadas sem piada?"

Talvez, quem sabe, daqui a mais algum tempo quando o meu cérebro se decidir a começar a funcionar...

TRAlves disse...

Antes que o cérebro da Sra.Sofia comece a funcionar e coloque aqui um comentário que, como nos tem habituado, praticamente esgota um assunto pela sua abrangência e profundidade, permitam-me que coloque uma pergunta que me parece mais pertinente:

- Existem piadas sem piada?

Eu acho que não. O que existe sim, é vários tipos de sentido de humor. Uma piada, para ser piada, tem de ter piada para alguém. Se ninguém achar piada, nem mesmo o que a criou, não é uma piada.