segunda-feira, fevereiro 14, 2005

-You are my schmoopy. -No YOU are my schmoopy.

You're both schmoopy! Pronto!

Decidi começar com esta referência ao clássico episódio do Seinfield (o Seinfield chegou a um ponto em que todas as cenas da sua série são consideradas "clássicos", o que é invejável), para ser convenientemente inconveniente nesta quadra de S.Valentim (um dia passa a ser uma quadra quando atinge um período de anúncios publicitários durante quatro ou mais semanas): OS NAMORADOS IRRITAM-ME!

O prémio da academia d'"AS COISAS QUE IRRITAM O TRALVES" na categoria de "lameixice" vai para.... tcharam! Certo! Aqueles que vocês sabem, e que eu sei que vocês sabem, e que eles próprios sabem que todos nós sabemos de quem estou a falar, mesmo aquele que fingiu que não sabia.

No curto período de tempo em que comunguei com estes dois indivíduos, várias coisas fizeram palpitar a artéria que irriga a zona cerebral das coisas que me transtornam:

1- Estavam sempre a sorrir. Quer dizer, pelo menos durante os curtos espaços de tempo em que era possível visionar as suas bocas, já que estavam alternadamente ou simultaneamente colados como um bocado de bostic velho numa parte do corpo aleatória do seu contra-lamexo. Nada irrita mais que um sorriso de outra pessoa.

1- Nunca pensei que existissem tantas razões para dar ou receber um beijinho. De facto, qualquer realidade (independentemente de ser verdade ou não) parece constituir um argumento suficientemente forte para sugar mais um pouco de saliva, pele velha ou pêlos do respectivo oposto sexual.
Conversas como "-Hoje esteve sol. -Tu és o meu sol beijo." ou "-Hoje não esteve sol. -Não faz mal, estavas cá tu. beijo" (em que a palavra "Sol" pode ser trocada por qualquer outra, mesmo que não exista) são frequentes.

1- Sempre que parecia ter conseguido fazer com que eles se zangassem (o que não é muito difícil), logo vinham "as pazes". A sensação que tive foi como a de Hércules ao cortar a cabeça da Hidra de Lerna (digo eu)... era um tiro pela culatra... Não existem palavras que descrevam o horror schmoopiano de proporções Al-Coreistas (isto é para fazer ver a certos "fanáticos ateístas") que é o "fazer as pazes", por isso vou inventar uma: z§nhïç#w (lê-se exactamente como se escreve).

Para finalizar, devo dizer que, apesar de tudo, concordo com a criação deste tipo de relações entre membros do blog. É uma política que deve ser seguida, já que traz todo o conjunto de efeitos da comunidade familiar (irritação e, consequentemente, piadas secas) para dentro do blog.

Feliz dia de S.Valentim... (bah! para que é que estou a dizer isto... o dia está a acabar e posso dizer que foi um cócó).

13 comentários:

RJT disse...

Esses dois parecem ser bastante irritantes

TRAlves disse...

E são mesmo. Eu esqueci-me de dizer isto no post. Até agora não tinha nenhum motivo para arranjar uma gaja, mas agora estou realmente empenhado a mostrar a esses senhores como é irritante ser um schmoopy para alguém (mesmo quando se insiste que o outro é que é o schmoopy).

Mais! Estou a ficar realmente traumatizado com a personagem, digamos, menos feminina desta relação. Não vou dizer quem é, mas começa por um R, acaba num T e leva um J no meio. Já tinha referido que no início julguei que ele fosse assexuado. Depois ele arranjou uma gaja, o que me levou a pensar que ele, se calhar, até tinha um cromossoma Y. Agora deparo-me com o facto de ele não se importar de ser tratado a um nível capaz de fazer o mais fofo do ursinhos de peluxe vomitar de tanta lamexice.

Caro jovem! Decide-te! Faz alguma coisa que mostre a tua tendencia sexual, e mantém um comportamento coerente com ela.

RJT disse...

Caro TRAlves,

É natural que tu não percebas. É que eu estou num nível diferente, que mentes pouco iluminadas como a tua não conseguem entender. Para te citar a ti próprio, "o Sr.RJT possui sentidos que vão muito além do homem típico". Pode ser que um dia chegues lá.

zarroba disse...

Para finalizar, devo dizer que, apesar de tudo, concordo com a criação deste tipo de relações entre membros do blog. É uma política que deve ser seguida, já que traz todo o conjunto de efeitos da comunidade familiar (irritação e, consequentemente, piadas secas) para dentro do blog.Estás a tentar fazer um arranjo entre a tua irmã e quem?

TRAlves disse...

Daria o meu mamilo esquero para ter uma gaja, mas claramente estou muito longe de as compreender... bastou o Sr.RJT começar a ter atitudes que mostram uma certa sensibilidade efeminada e eu já não o compreendo...

RGIL disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RGIL disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RGIL disse...

Em primeiro lugar tenho que dizer que quando iniciei a escrita deste comment tive um misto de surpresa e horror. Surpresa pela nova interface de comments e horror pela imagem que o Sr.TRAlves escolheu para sua foto de profile. Tenho que dizer ao Sr.TRAlves que assim só dando os dois Mamilos...

Quando às lamechisses dos namorados acho que são como as cocegas, com o tempo tendem a desaparecer. Assim, se quiséssemos caracterizar o nível de lamechisses entre dois namorados tendo em o tempo, chegaríamos à função parecida com a função logarítmica. Ou seja, no inicio temos um alto nível de lamechisses que com o tempo tende a desaparecer, existindo uma alteração do discurso de "Tu és mesmo muito muito linda..." para "O que tu queres sei eu...".

Concluo dizendo, isso passa...

TRAlves disse...

Só para dizer que gosto mais deste interface de colocar comments. Dantes tinha que ter o post aberto noutra janela (ou tab) para saber ao certo o que estava a comentar.

Por outro lado, concordo com o Sr.RedScout. Alguém devia fazer alguma coisa em relação à minha foto.

RedScout disse...

Acho que não te estás a dar bem com a nova interface... Eu ainda nem sequer tinha comentado este post!

TRAlves disse...

Peço desculpa, Sr.Scout. Parece que não estou habituado a que o Sr.RGIL coloque comentários.

Em todo o caso, os meus dois mamilos (tanto o esquerdo como o direito) são bem dignos de aparecerem neste blog.
Eu tenho orgulho naquela foto. Foi um acto de estupidez seca ter iso pedir à badadora salvadora para me tirar esta foto. Também tenho orgulho nos meus mamilos (tanto no esquerdo, como no direito).

lagrymapreta disse...

O que eu tenho a dizer do seu post senhor tralves é que serve apenas de pretexto para colocar aquele penúltimo parágrafo sem correr o risco de ser tão directo/gozado.
Para finalizar este comment, o que tu queres sei eu!

TRAlves disse...

Não tou a ouvire! Tra la la la la la la e então, bate bate coração...