quarta-feira, fevereiro 09, 2005

O homem da divagação

(se ainda não leu o post anterior, intitulado "O homem da constipação", por favor leia antes de se aventurar por aqui)

Meu,

este post faz algum sentido, mas não muito. Surgiu de uma cadeia de eventos da qual passo a relatar algumas partes:

- Está uma pessoa um dia sem acesso à net (a propósito, o carnaval da Figueira é muito bom. Devo dizer que a rainha estava ontem particularmente gira: aquela camisola fica-lhe muito bem, a cor combina espectacularmente com os olhos lindos dela, o cabelo estava fantástico como sempre... mas estou a divagar, e hoje é dia de trabalho, é melhor concentrar-me), e quando chega encontra isto.

- Eu queria interromper a cadeia de divagações completamente off-topic que o HeroOfTheDay vem constante fazendo, que culminou com o post intitulado "O homem da constipação". Por isso, queria comentar esse post.

- Ontem bati pela primeira vez com o carro. O Internet Explorer funciona perfeitamente. Comprem um Mac.

- Eu ia mesmo comentar, mas depois pensei "Vou postar". E fui, e fui, e postei.

O que nos leva (ou traz, eu acho que é traz. É traz. É definitivamente traz.) à questão original de interromper as divagações do HeroOfTheDay. O meu plano original era dizer algo do género:

"Boas-vindas à tua família? Não me digas que tu e o Zarroba vão sair do armário e, finalmente, casar. Não sei como é que é em Itália, mas olha que isso em Portugal ainda não é legal. Muri repede, e sejam muito felizes."

Mas depois achei que era um post com o tom errado, ainda que com piada, pelo que também quero dizer que:

- Já que estamos numa de recordar posts antigos do blog, acho este, do doce mês de Novembro, muito engraçado (aquele "para já" foi muito interessante).

- Porque não citar ninguém é como não ter fontes próximas, a primeira frase da página 666 da edição que eu tenho em casa do Hitchhiker's Guide to the Galaxy é: "Astrology is an exact science". Isto foi comprovado empiricamente.

- Ainda não te agradeci pessoalmente, HeroOfTheDay, mas quero que saibas que também gosto de ti.

- Este post é absolutamente genial. Tem uma quantidade de "private jokes" tão grande que ninguém o vai perceber totalmente. Se pensa que uma frase é off-topic, simplesmente não a percebeu. É a única forma de passar pela censura.

[edit]
sou um génio, ainda que só eu o reconheça. genial, genial, aquilo a que se chama genial, não sou. sobredotado, talvez. pronto, vá, um gajo com talento. quer dizer, sei escrever sem erros. pronto escrevo mal. sou analfabeto!

42 comentários:

TRAlves disse...

Bom post avários níveis. A outros níveis foi fraquinho.

1- Acho que conheço essa rainha do Carnaval.

1- Gostei do parte de teres tirado o post do Sr.Hero a papel químico. É um bom "toma lá do teu próprio veneno".

1- Comprem um Mac.

1- Há piadas muito muito private. Há uma tão private que nem o Sr.RJT a percebeu :D

RJT disse...

Eu sou uma espécie de Lucky Luke da genialidade. Sou genial a mais para a minha própria compreensão.

TRAlves disse...

Sr.RJT, o senhor é moderadamente genial. Peço desculpa se estraguei a sua auto-imagem, mas estive a ver episódios do Monty Python neste fim de semana. Se eu disser que os Monty Python são geniais (que são), então, meus caros amigos, o restolho do mundo cómico tem um caminho muito longo para andar. Senhores Gatos Fedorentos, vocês são LIXO! Cubram a vossa cara de esterco e fujam para que ninguém vos veja.

Já agora gostaria de esclarecer a piada privada que, até pouco só eu compreendia. A romena aqui do sítio faz hoje anos, e eu andei a dizer a muita gente para lhe desejar os parabéns em romeno: "Muri repede". O problema é que "Muri repede" não é exactamente feliz aniversário, mas sim "morre depressa". O Sr.RJT estava, na sua inocência, a felicitar o seu irmão Zarroba e o Sr.Day e não a agourar uma morte prematura.

Agora que penso nisto, acho que "Muri repede", apesar de não ser muito agradável, é ainda assim preferencial a "Muri încet" (morre devagarinho).

RedScout disse...

Vou tomar a liberdade de comentar os vários pontos do teu post:

Está uma pessoa um dia sem acesso à net (...)
Sem comentários. Não sei quem era a rainha do Carnaval da Figueira ou sequer se havia uma rainha do Carnaval da Figueira. Mas se havia, concerteza não era dela que estavas a falar.

Eu queria interromper a cadeia de divagações (...)
Conseguiste.

Ontem bati pela primeira vez com o carro.
Há quanto tempo tens carta? Eu meti o meu carro num lameiro oito dias depois do exame de condução. Bateste esse record? Não? Então está caladinho!

Eu ia mesmo comentar, mas depois pensei "Vou postar". E fui, e fui, e postei.
Eu fiquei-me pelo comentário (para já). É que ainda não arranjei um bom título para o post. Neste momento as hipóteses são O Homem da Masturbação, O Homem da Lipoaspiração, O Homem com Grande Tesão e O Homem da Transpiração.

"Boas-vindas à tua família? Não me digas que tu e o Zarroba vão sair do armário e, finalmente, casar. Não sei como é que é em Itália, mas olha que isso em Portugal ainda não é legal. Muri repede, e sejam muito felizes."
E porque não tu e o HeroOfTheDay? Ou o Zarroba e a irmã do HeroOfTheDay? Ou (pronto, esta é mesmo absurda...) tu e a irmã do HeroOfTheDay?

Já que estamos numa de recordar posts antigos(..)
Oh pá... pode ser este (É claro que tinha de ser este!!!)

Porque não citar ninguém é como não ter fontes próximas(...)
"Detesto as pessoas que não gostam de dar a cara" - Anónimo

Ainda não te agradeci pessoalmente, HeroOfTheDay, mas quero que saibas que também gosto de ti.
Pronto, está explicada a relação entre a família Tavares e a família Sacramento

Este post é absolutamente genial.
Ou não...

sou um génio, ainda que só eu o reconheça(...)
A melhor parte do post. Bela imitação do GF.

RJT disse...

Respondendo ponto por ponto: A rainha do Carnaval da Figueira era a Isabel Figueira (tem lógica). Obrigado. 2 semanas. Quando ganhares força para o post, não te sintas acanhado. Olha que não esgotaste todas as hipóteses (faltam os primos!). Pode. Só agora é que percebi essa, está muito gira. Negrite-se (não deixa sublinhar) o também. Definitivamente não. Obrigado (mas não sei porquê, acho que não era um elogio...).

Acho que é isto.

lagrymapreta disse...

Estou n minha hora d almoço plo q não posso estar aqui muito tempo ainda assim tenho q vir em defesa d meu irmão!
S ele tem alguma relação ou não c o Mr. Zarroba ou qq familiar masculino/feminino d família Tavares(s bem q nunca ouvi falar d primas) não nos diz a nós, mirones, qq direito d comentar. Certamente, q ele só quis postar a felicidade q sentia naquele virar d página d sua vida... Tenho pena é d ter vindo a saber d tal notícia pelo blog e não pessoalmente (a distância não ajuda)
Qto ao Rei d Carnaval tenho a dizer q o Pedrinho estava maravilhoso c aqueles olhos azuis (digo Castanhos ao centro e verdes à periferia) e aquela barbinha loura (digo castanha).

RedScout disse...

A rainha do Carnaval da Figueira era a Isabel Figueira
Qualquer dia ainda vai pra Presidente da Câmara (Não é só Felgueiras que tem direito a ter uma presidente com o nome da terra)

Olha que não esgotaste todas as hipóteses (faltam os primos!)
Podes ficar com os primos que quiseres, que eu peço-lhe que me apresente as primas.

Negrite-se (não deixa sublinhar) o também
Tal como ele gosta de ti, tu também gostas dele.

Obrigado (mas não sei porquê, acho que não era um elogio...)
Estás equivocado, até era um elogio.

RedScout disse...

... o Pedrinho estava maravilhoso... .
Obrigado! Eu estou sempre maravilhoso! No entanto, não sei como me viste ontem, já que passei o dia a trabalhar...

RJT disse...

1. Está bem visto.

2. Podes ficar com quantas primas quiseres. Eu depois de as conhecer até tas apresento eu, se quiseres.

3. Ou eu gosto de outras pessoas, mas também dele.

4. Então muito obrigado!

RJT disse...

/me suspira

Ai, que rico casalinho faziam o Pedrinho e a Isabelinha...

HeroOfTheDay disse...

Quando eu disse "EU SEI" estava-me a referir ao facto de saber que vocês, os Tavares, ainda têm convosco o meu DVD do Cats e o meu Hitchiker's Guide To The Galaxy. E quando vos dei as boas-vindas à minha família estava-me a referir à grande família de pessoas que fica na posse de objectos que não são seus por grandes períodos de tempo. Explicando, da mesma forma que vocês têm esses meus dois objectos, eu tenho os vossos DVDs do Bowling For Columbine e do Waking Life.

Era só isto que eu queria dizer, mas dada a seleuma que o meu post provocou, quer-me parecer que há algo que EU NÃO SEI.

TRAlves disse...

Uma reviravolta muito interessante no enredo... estou ansioso pela continuação.

RJT disse...

Caro HeroOfTheDay,

Agora já sabemos ao que é que te estavas a referir com a história da família, e nem foi preciso chegar aos primos. Mas acho que não percebeste bem as respostas. Algo que tu não sabes sobre quê? Sobre o Pedro Granger e a Isabel Figueira como reis do Carnaval? Estavam muito bem.
Aliás, quando eu te disse que ainda não te tinha agredecido, foi precisamente por me teres emprestado o Hitchhiker's, que se tornou um dos meus livros preferidos. O Cats tens a certeza que ainda está na posse dos Tavares? Espero que sim, pq ainda não o vi, mas não tenho a certeza.

Agora a sério, peço desculpa por seu eu a dizer-te isto. Acho que já devias saber há mais tempo, mas se tem que ser, tem que ser: há coisas que tu não sabes. Por exemplo, que tempo estava quando o Homem descobriu a roda? Hã? Não sabes!

RJT disse...

Já agora Hero, tens que dizer à tua irmã para aprender a escrever, porque o comentário dela está cheio de erros. Já para não falar de um grau elevado de ciberpitismo...

zarroba disse...

Pois... o Cats não tenho a certeza de estar em minha posse...
Agora vou ser eu a defender o HeroOfTheDay. Toda a gente sabe (pronto, tu se calhar não sabes) que tempo estava quando o Homem inventou a roda. Foi precisamente no dia seguinte ao Homem ter descoberto o fogo que foi com a trovoada, logo havia tempestade. Já agora refiro que foi o periodo da história mais inventivo uma fez que a descoberta da roda foi também feita na véspera da invenção da escrita, que como estava tempo de chuva, foi feita inicialmente em pedra.

TRAlves disse...

Para ser mais exacto, os nossos antepassados estavam a comemorar a descoberta de fogo com uns bons copos.

O amigo do inventor do fogo disse assim:
- Elá! Estou com a cabeça a andar à... como dé que hei-de dizer... à roda.
- À roda?! Isso não existe! Estás é bêbado!

RedScout disse...

Quero aqui expressar todo o meu agradecimento ao gajo que descobriu o oxigénio. Não faço a mínima ideia de quem ele seja, como nenhum de vocês deve fazer, o que é incompreensível. Sendo o oxigénio uma coisa essencia à vida, como é possível que o seu descobridor não seja conhecido? Se não fosse ele, o mais provável é que hoje nós não vivessemos, a não ser que alguém tivesse descoberto outra coisa para nós respirarmos.

RJT disse...

O TRAlves conhece...

Sofia Bento disse...

Ah, a celeuma, sr. Day, a celeuma é o cerne de toda a questão. É a celeuma que permite verificar quem escreve torto por linhas direitas.

Primeiro, fiquei contente. Quem tem dois XX, tem destas coisas, comove-se, acha bonito. Então, um morador e um visitante, seria bonito.
Depois, vem o sr. Day dizer isto e aquilo e tal e mais não sei o quê... e uma pessoa pensa "afinal...".
Mas depois do depois uma pessoa lembra-se da Isabelinha e do Pedrinho e pensa "arrufos, sem dúvida".

Depois do depois e do depois concluímos que na verdade o sr. Day anda a aplicar-se no "aplique" da técnica AOBAPEVSC...

...ou não.

Por último (e porque por esta altura o sr. Day já está bastante irritado com esta conversa - embora nunca o vá admitir - e neste caso vai optar por fazer de conta que nunca leu este comentário ou então vai tentar encontrar um qualquer erro ortográfico e colocá-lo de forma muito directa nas bocas do mundo) não posso deixar de exprimir a minha total indignação por esta frase:

os Tavares, ainda têm convosco o meu DVD do Cats e o meu Hitchiker's Guide To The Galaxy.

O DVD do Cats, percebe-se, empresta-se, pois claro. Mas o THGTTG só se empresta num momento de grande aflição, depois pede-se de volta. Como tem o sr. Day sobrevivido? Não o levou consigo? Um manual destes é para andar sempre connosco! Sempre!

(se bem que esta falta explica muita coisa)

HeroOfTheDay disse...

Relativamente à celeuma, devo dizer que não sabia, mas desconfiava de que estava mal escrita.

Relativamente aos arrufos, tive de ir ao dicionário ver o que era. Fiquei na mesma.

Relativamente ao AOBAPEVSC, não houve dicionário que me valesse, mas desconfio que a caríssima Sofiazinha é a única pessoa que percebe minimamente o que se está a passar.

...ou não.

Relativamente ao livro que ensina a viver, limito-me a citar, adaptando, Shakespeare: "Levar uma recordação tua seria admitir que te pudesse esquecer.". Aquele livro foi absorvido pela minha mente. A sua fisicidade é puramente acessória.

RedScout disse...

celeuma
do Lat. celeuma < kéleu(s)ma, ordem, canto de remadores
s. f., ant., canto com que os remadores cadenciavam o seu trabalho;
vozearia de gente no trabalho;
gritaria, algazarra.

arrufo>
s. m., acto de arrufar;
amuo.

AOBAPEVSC
Atirar O Barro À Parede E Ver Se Cola

RJT disse...

Eu tenho pena das duas ou três pessoas que também leêm este blog, e que devem estar bastante confusas com estes posts...

Sofia Bento disse...

Relativamente à celeuma, :)

Relativamente aos arrufos, o vocábulo é normalmente utilizado numa expressão, que por denotar demasiada indiscrição e por não dizer respeito ao sr. Day, não me permiti transcrever por inteiro.

Relativamente à AOBAPEVSC, será o ...ou não (parece-me que esta técnica já foi sobejamente discutida nesta casa... memória)

Relativamente ao livro, ele tem aquela função de quando nos sentimos aflitos pegamos nele e olhamos para o "Don't Panic". É este acto de pegar e olhar que me parece um ritual necessário à sobrevivência. E que não é possível de concretizar cabalmente através da memória.

---
Gabo diz que a vida não é o que se viveu, mas o que se recorda e como se recorda para contá-la.
O que para além do que diz de forma óbvia, também nos diz que não se vive apenas de memórias: "Vivir para Contarla" pressupõe a existência física do outro, a quem se conta.
Assimilar, literalmente, os ditos poéticos do sr. Shakespeare levaria, em última análise, a concluir que não preciso daquilo que não esqueço. E talvez seja assim mesmo. Mas as pessoas não vivem de memórias. Levar consigo um objecto de alguém tem uma função muito para lá de recordar esse alguém. Duvido mesmo que tenha sequer a função de recordar.
---
Acho que voltei a desviar-me do asunto!

lagrymapreta disse...

Sim, estou outra vez na minha hora de almoço e acabo sempre por dar comigo a ler as inutilidades que se escrevem neste blog....
Tenho que abmitir, a muito custo, que o meu manito ainda me consegue deixar babada com a forma como genialmente se defende das provocações destes "bloggistas", sobretudo, da Sofia Bento. Claro que toda esta conjuntura me levou a pensar que, tendo eu tido um papel tão marcante na educação dele, provavelmente devo ter-lhe passado alguma da minha genialidade...
Assim sendo, continuo a questionar-me como é que alguém tão "genial" como o Sr.RJT insiste em fazer queixinhas mesquinhas a pessoas do meu sangue para não ter que admitir que não consegue compreender textos redigidos por mim!!!!! Pffff!

HeroOfTheDay disse...

Relativamente aos arrufos, continuo na mesma.

Relativamente ao livro, a minha cópia é muito boa, excelente mesmo, à excepção de um ponto que me faz odiá-la: não tem "Don't Panic" escrito na capa. Quanto a mim é uma falha tão inacreditável como lamentável (Como é possível o editor daquele livro, que deve ser alguém competente, cometer uma falha tão grave? Isto sugere que ele não tem o mínimo conhecimento sobre o conteúdo do livro. Ainda mais grave é o facto de mais ninguém na equipa ter reparado em tal facto antes do livro ser lançado (tipo bola colorida nas mãos de uma criança)). Se eu fosse um fanático religioso (tipo o TRAlves :P. Ok, eu sei que foi baixa) isso seria suficiente para o atirar fora. Como não sou fanático religioso (sou fanático de outras coisas) apenas o emprestei durante muito tempo escusando-me assim a trazê-lo nesta jornada. Portanto, o argumento da Sra. Sofia de eu me agarrar ao livro para me acalmar cai por terra (tipo o João Pinto).

Levar consigo um objecto de alguém tem uma função muito para lá de recordar esse alguém. Duvido mesmo que tenha sequer a função de recordar.A minha mente perversa provocou um sorrisinho maldoso na minha face (tipo Sharon Stone no Instinto Fatal) ao interpretar esta frase...

Finalmente, para dizer alguma coisa de jeito, não sei se é preciso a presença de outro, do outro, ou de outros para dar importância às memórias. E espero não saber ainda durante muitos anos (tipo o Sócrates, não o do PS: "I am the wisest man alive, for I know one thing, and that is that I know nothing." - embora já tenha visto esta quote atribuída ao Aristóteles (improvável) e ao Platão (talvez)).

(Também encontrei estoutra do Sócrates, que tem a ver com outro assunto que também abordámos: "Once made equal to man, woman becomes his superior.")

Sofia Bento disse...

Palavras sábias, as da menina lagrymapreta.
De facto, nunca pensei que o sr. Day respondesse à provocação. E o facto de ter respondido da forma como respondeu só pode ficar a dever ao "papel tão marcante [que a mana - porque só uma mana poderia ter esta capacidade (eu gostava de ter tido uma mana!)] na educação dele".

Relativamente aos arrufos, sr. Day, eles estão mesmo à sua frente!

O seu livro não tem "Don't Panic!" lá dentro? Ou dentro não serve? (Faça uso desta como lhe aprouver)

Realmente, o tem uma mente perversa. É o que dá deixarem os putos (isto é um livro) verem filmes não adequados à idade...

RJT disse...

Caros Herói e Heroína (ai a ressaca que já está a começar...), não é justo. Como é que um miserável Tavares poderia aguentar com o duo dinâmico Sacramento? E para piorar as coisas, o meu próprio irmão dá pontapés na incubadora! Defender o HeroOfTheDay? Shame on you!!!
Se não fosse a preciosa ajuda da Sra. Sofia Bento, eu seria completamente desfeito. Eu lá tenho nível para competir com citações de Sócrates e Aristóteles! Ou com um seco e cruel "Pffff!". Eu nem sei o que é que uma pessoa responde a um "Pffff!"... Há-de-me ocorrer alguma coisa, mas já não será em tempo útil.

A única coisa que posso dizer é: Touché. Desta vez ficaste tu por "cima".

P.S: Esta última frase vai ser mal-interpretada por algumas pessoas, mas enfim. Quem é suposto perceber, percebe...

RedScout disse...

Desta vez ficaste tu por "cima".
Até foi muito bem interpretada. Mas nem quero pensar nisso. Não sei porquê mas não é coisa que me agrade imaginar o Sr. HeroOfTheDay por cima do Sr. RJT...

HeroOfTheDay disse...

Oh RedScout, quer-me parecer que não era exactamente a mim que ele se estava a referir. E sendo assim, muitas coisas começam a fazer sentido! Muitas, muitas coisas!

RJT disse...

Eu avisei que aquela frase ia ser mal interpretada... A "outra vez" que está implícita na frase não envolve nenhuma interacção física entre um membro da família Tavares e outro da família Sacramento.

Quanto ao facto de haver coisas que começam a fazer sentido, só posso dizer uma coisa: quarenta e dois.

Sofia Bento disse...

As coisas ainda não estão a fazer sentido na cabeça do sr. Day. Quando começarem, nós vamos saber.
Sabemos sempre. Depois ele arranjará uma forma de nos fazer pensar que já sabia de tal forma que nós vamos acreditar que sim.

RJT disse...

Ao ler estes comentários, até parece que há algum segredo que todos sabem mas ninguém quer dizer.
O problema é que há pessoas que sabem, mas não sabem quem é que sabe. A coisa complica-se neste ponto: por exemplo, eu sei que ele sabe, mas não sei se ele sabe que eu sei que ele sabe.

Sofia Bento disse...

Eu cá só desconfio.

RJT disse...

Pronto, digamos as coisas sem rodeios. Vamos finalmente assumir aquilo que toda a gente está a pensar, mas ninguém quer dizer, e ter finalmente aquela sensação de alívio própria de quem não tem nada a esconder: o Sócrates é paneleiro.

RJT disse...

Oops, janela errada. Desculpem, o último comment era para o discurso de hoje à noite do Santana Lopes.

HeroOfTheDay disse...

RJT: Se tu sabes que eu sei, então para ti não há crise. Eu parti do princípio que tu sabias que eu sabia, se bem que se não soubesses ainda tinha mais piada esta divagação de proporções mais-que-bíblicas.

Sofia: Agora confundiste-me. Eu a pensar que tu eras a pessoa mais esclarecida de nós todos e afinal parece que és a única que não sabe o que todos sabem.

RJT disse...

Eu também parti do princípio que tu sabias que eu sabia que tu sabias, mas não tinha a certeza. De qualquer forma, é bom saber.

Aposto que te estás a divertir imenso com esta conversa, mas se soubesses a confusão que os teus comentários estão a provocar aqui no burgo, estarias muito orgulhoso.

Sofia Bento disse...

"Sofia: Agora confundiste-me."
"Sofia: Agora confundiste-me."
"Sofia: Agora confundiste-me."

Yes!!!!! Assim, preto no branco: eu, Sofia Bento confundi o sr. Day!!! O próprio confirma, bem num comentário acima!!!

Normalmente, não é muito difícil confundir as pessoas, mas olhem que este...

Yes!!!!!

Sofia Bento disse...

Ooops! Desculpem... entusiasmei-me... :-$

zarroba disse...

Pessoal estamos a encarrilhar! Atingimos hoje, novamente, uma média a um comentário por hora!
Agora só falta deixarmo-nos dos tu sabes que eu sei que tu sabes que eu não faço a menor ideia se tu sabes que os nossos leitores assíduos não devem estar a gostar por não perceberem nadinha.
Ah! esqueci-me que os nossos leitores assíduos somos nós próprios....

RJT disse...

Ao longo da minha longa carreira no mundo da arte, já cheguei a uma conclusão: quando tentamos agradar a nós próprios, conseguimos agradar os outros.

RedScout disse...

Tua carreira no mundo da arte? Ah, Ah, Ah. Eu sim, tenho uma enorme carreira no mundo da arte. Ainda ontem passei o dia todo no Instituto das Artes ;)


Completamente OT: Esta cena tá toda catita, com as fotos ao pé dos comments...