terça-feira, abril 19, 2005

Piropos - parte "Já lhe perdi a conta"

"Vais ter de me comprar um dicionário porque desde o dia em que te vi fiquei sem palavras"

7 comentários:

HeroOfTheDay disse...

Esse é muito bom. Consegue ser bastante intelectual até ao momento em que o tentas pôr em prática. Nessa altura torna-se simplesmente foleiro :)

RedScout disse...

Nessa altura recito a primeira oitava do primeiro canto d'Os Lusíadas...

... e ela desaparece logo...

RJT disse...

Para mim foi foleiro à primeira vista.

Gabriel_MM disse...

Sbiam que um trompete só tem 2 oitavas, um clarinete tem 3 oitavas, e um piano, apesar de ser muito abrangente, tem apenas 5 oitavas (acho eu... eheh). Ou seja... quantos pianos cabem n'Os Lusíadas?

RedScout disse...

Hmmm... acho que um piano tem claramente mais do que 5 oitavas. Não estou a ver um piano só com 36 teclas brancas e 25 pretas...

Sofia Bento disse...

Depois de uma reflexão profunda resolvi puxar o assunto inicial (faz parte de um estudo prático, do qual mais tarde farei o respectivo relatório).

O problema é que qualquer piropo, a partir do momento em que é percepcionado como piropo torna-se, nas sábias palavras do Mr. a good replacement for Goo, "simplesmente foleiro".
Eu desafiava o sr RedScout (dada a sua especialidade, acredito que seja nesta área que fará a sua tese) a encontrar um piropo que, qundo colocado em prática, não seja percepcionado como um piropo, mas como outra coisa qualquer. Será isto possível?

Gabriel_MM disse...

Caro Sr. RedScout, eu não lhe dou (ao piano) crédito para mais do que 5 oitavas, mas por ser para si, eu vou até às 6, 7 oitavas. Mais não posso dar... e espero que se lembre deste favor, se o amigo arranjar algum tachinho na nova hierarquia da igreja. Já se sabe, mudou o chefe, hão-de mudar os cargos de nomeação (ou os nomeados para esses cargos, melhor dizendo). E os novos nomeados precisam de acessores, e outras funções régias. Quero que saiba que tem aqui um amigo. Se quizer 9, 10 ou mesmo 15 oitavas no piano, também é assunto que podemos discutir!