segunda-feira, novembro 08, 2004

Eu é que estou chateado!

Estimadíssimos leitores que mostram o vosso desvio enquanto espécimes de seres humanos relativamente ao que se pode considerar "normal", ao perder tempo lendo este blog.

Estou a escrever este post pelo motivo descrito no título. À medida que vou fazendo restarts ao IDE do Delphi, mais atractiva se torna a ideia de usar o cartão da Critical para cortar os pu(jcarreira a passar... fingir que estou a trabalhar)lsos.
Este facto levou-me a libertar umas das ideias que há muito tempo desejo partilhar:

SOMOS UM FALHANÇO ENQUANTO ESPÉCIE!!!!

Está na hora de admitirmos! O Homem (e a Mulher, claro, menos a minha mãezinha que é uma santa) é o maior falhanço da natureza! Parem com as ideias de que tudo vai melhorar um dia e de que a sociedade está a progredir. Desistam! Enquanto existirmos aqui na terra, a única coisa lógica a fazer é esperarmos ansiosamente pelo dia em que deixaremos o corpo a apodrecer à vontade, o dia em que todas as nossas tentativas de o matar devagarinho acabem por compensar. Se pudermos fazer isto causando o mínimo de incómodo a outras pessoas também não é mau, mas esqueçam a ideia de que deixaremos o mundo melhor.

Como muitos de vocês sabem, eu acredito em Deus. Uma das razões para acreditar (além da razão de que Ele existe mesmo e é o Senhor de todo o Universo) é que tem de haver alguma coisa além desta coisa a que chamamos vida. Eternidade é algo que me soa muito bem, ainda por cima num sítio onde não há Delphi.

Ok, se calhar estou a ser um bocado pessimista... mas mudarei de opinião se ainda chegar a ver o dia em que a humanidade acabar com a poluição, a pedofilia, gajas gordas em fio dental, a guerra e as pedrinhas que ficam presas na sola das sapatinhas e raspam no chão quando andamos por cima de mosaico. Ou isto, ou alguém que acabe com o Delphi... A partir do momento em que existem 59.054.087, vou dizer por extenso e a negrito para verem como o número é grande, cinquenta e nove milhões, cinquenta e quatro mil e oitenta e sete pessoas a votar no Bush, nada nem ninguém me convence que será esta humanidade que vai melhorar as coisas.

Desculpem mais este desinvarianeio (apeteceu-me inventar uma palavra).
Morram depressa :)!

17 comentários:

RedScout disse...

Uma questão: voçês é uma palavra escrita em que idioma?

Entretanto, já és tão bom com o Delphi que já te queriam pra outro projecto :D

zarroba disse...

Novo projecto? essa não sabia... desenvolvam...

RJT disse...

É pá, agora já percebo porque é que tu me ias provocando a morte há 5 minutos. Eu sei que achas que me estás a fazer um favor, e eu até te agradeço, mas eu curto viver e, tipo, gostava de experimentar essa coisa um coche mais tarde (pelo menos 50 anos). Eu às vezes também me dá coisas dessas (à excepção da parte do Senhor), mete o "What a wonderful world" que te sentes melhor.

RJT disse...

Se pensares bem, 60 milhões é 1% da população mundial. Ainda há esperança para os outros 99%. Ou não.

Anónimo disse...

RedScout: mostraste mais uma vez como as pessoas apenas vivem para apontar os defeitos dos outros, rebaixando-as de modo a elas próprias se elevarem. Eu tenho uma teoria: é que a quantidade de ego que existe no mundo é constante, pelo que quando se está a criticar uma pessoa não se está apenas a baixar o ego dela: está-se a transferir ego para nós. É assim que funciona.

RTJ: haha (riso que soa a desprezo) és tão novo, tão cheio de esperança... espera até chegares à minha idade...

TRAlves disse...

O comment anterior era meu. Ficou como Anonymous por engano.

RJT disse...

Obrigado pelo elogio

Anónimo disse...

Já agora, para animar, e visto que não tenho conta neste local sectário de candidatos a 'mestres' (ressaibiados):

- Como se chama um morango que salta de árvore em árvore?


: MORANGOTANGO!


bahahahhahahaha!

ass: Lribeiro

RedScout disse...

Não vivemos para apontar os defeitos dos outros. Mas, na maioria das vezes, o que faz rir muita gente está sempre a comprometer alguém. Por outras palavras, só nos rimos com o mal dos outros...
Mas, e como dizem os The Cure nesta música que estou a ouvir na minha rádio da cotonete [a quem tenho de pagar a pub?] Boys don't cry.

TRAlves disse...

Lribeiro! Tás aí? Pelo teu comentário pareceu que a tua ideia é que nós somos uma cambada de elitistas,fechados numa sociedade quase maçónica de guardiões secretos da última e suprema verdade da piada seca. Ok, às vezes somos... mas é sem querer...
A nossa ideia é mais pensar sobre a piada seca, mas no sentido de a divulgar e secar cada vez mais e mais pessoas. Todos os contributos são positivos.
Gostei da tua piada seca.
Agora abre uma conta no blogspot e posta à tua vontade! Existe uma piada seca dentro de cada um de nós à espera que lhe seja dada uma oportunidade de sair e espalhar desidratação pelo mundo.

topealvim disse...

A conotação de sociedade maçónica é má onda.

Só falta também começarem a chamar-me de escuteiro (sem ofensa para os inúmeros escuteiros que conheço pessoalmente - mas todos eles conhecem a minha posição relativamente aos pompons que usam no uniforme)...

RedScout disse...

Só assim por acaso... TENS ALGUMA COISA CONTRA OS ESCUTEIROS?

RJT disse...

escuteiros lembram-me sempre aquela rábula (palavra muito abixanada utilizada intencionalmente) do gato fedorento. "Que se metessem na droga. Sempre era coisa de homem. Agora ESCUTEIROS?!?!?!"

RedScout disse...

Agora que falas nisso... Alguém me arranja o vídeo dessa rabola?

TRAlves disse...

Eu tenho em casa uma quantas versões disso... aliás, tenho uma data de sketches. Vou gravar isso num dvd e dp posso arranjar. Em todo o caso vai sair o dvd oficial do gato fedorento no domingo com 2 dvds cheios de coisas parvas e eu vou investir o meu capitar numa dessas preciosidades.

RedScout disse...

E podes ter a certeza de uma coisa: Vai ser o melhor DVD com a palavra bidé na capa! Provavelmente deve ser o único...

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e