sexta-feira, março 24, 2006

advice

Quando estiverem numa biblioteca e o gajo, desculpem, cavalheiro sentado na mesa de trás espirrar nunca, mas nunca digam "viva!" em voz alta.

Nota: pode parecer-vos trivial, mas é muito difícil conseguir isto, porque o "viva!" sai normalmente de forma espontânea. Recomenda-se começarem a treinar antes de utilizarem bibliotecas just in case, pelo que se alguém espirrar à vossa frente não digam nada. Se vos acusarem de má educação expliquem que estão a fazer uma desintoxicação de "viva!"s.

6 comentários:

TRAlves disse...

A partir deste momento, quando alguém espirrar, em vez de dizer o desaconselhado "Viva!", direi:

- Morra!

Seguido de um riso maléfico enquando os meus olhos se transformam em chamas, o meu tridente entra em combustão espontânea e por trás de mim surge uma cortina de fogo.

Sofia Bento disse...

Muito bem, sr. TRAlves, muito bem.
Quem é o seu fornecedor de efeitos especiais habitual?

TRAlves disse...

Não são efeitos especiais. Eu só peço ajuda ao meu amigo Ragnaros (ou, the lord of fire, como ele se auto-intitula).

Sobre espirros em si, eu posso dizer que tenho alguma autoridade na matéria, pelo que passo a transmitir alguns conhecimentos adquiridos por experiência própria:

- Um bom espirro pode calar meia cantina do Polo II;

- Nunca espirrem enquanto tocam bandolim;

- Espirrar com a boca cheia de arroz causa um belo efeito de tiro de caçadeira no armário da cozinha;

Não tenham medo de dar um bom espirro. Tentar controlar o espirro é um bocado gay. Eu chamo a isso "espirrar pelas orelhas".

Sofia Bento disse...

Gay (não que isso tenha algo de mal) e perigoso. Recomendado apenas para quem quiser viver no limite...

Trombas disse...

E já experimentaram espirrar com a boca cheia de água? Assim conseguem poupar água e dar banho a todas as pessoas num raio de 2 metros...

Bubba disse...

Baaahh